quinta-feira, 13 de março de 2008

Imagem e semelhança

Dia desses, vendo TV, deparei-me com uma matérica curiosa: O "baianês" - como falar quando você vier à Bahia. Interessante! Essas matérias pretendem ser engraçadas, curiosas, e mesmo não pretendendo, preconceituosas.

Estudando Teorias Lingüísticas, aprendi muito sobre a questão das variações lingüísticas, de acordo com idade, sexo, espaço geográfico e por aí vai.

Mas a matéria não se detia a isso. Ela falava coisas do tipo: "ah, o baiano não liga pra nada"; "a gente é relaxado"; "tendo uma rede a gente se entende". E isso realmente não me agradou. Os rótulos, são criados de forma caricaturesca, e são aceitos. É, são aceitos. Isso é o mais degradante: o cidadão local aceitar certos tipos de rótulos.

No Brasil, em quase todos os estados, fala-se que o baiano é preguiçoso, que ele não quer nada com a vida... Que os outros que não conhecem falem, até é compreensível, mas o que não me desce é o próprio baiano aceitar esse rótulo e contribuir para essa imagem.

Lá fora, vêem o Brasil pelo mesmo par de óculos. Já os Ingleses, são vistos com os pontuais, os trabalhadores. E daí falamos o mesmo dos japoneses, dos americanos. "Ah, mas brasileiro é vagabundo".

Interessante é que quem tá "por cima", adora criar rótulos de quem está "por baixo". Será que vai ser sempre assim?
Eu já fui rotulado de "tabacudo", de "chato", de "doido", de "burro" e de "inteligente". Recebo esses rótulos amasso e os jogo no lixo. Enquanto isso, ficamos à espera de mais alguém pra rotular e ser rotulado. Alguém também que não aceite.

Quem vai ser o próximo?

5 comentários:

Duda disse...

O que eu tenho a dizer é: gaúcho é tudo viado.
Hahaha, brincadeira :P

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Já os catarinas... hehehehe.
Rotular é limitar.

Abraços,

*CC*

Pedro disse...

agente acaba se rotulando e rotulando.
Acho k os rótulos servem pra juntar pessoas que agem parecido.
Mas naum curto isso , naum . Já fui rotulado e continuo sendo . Já rotulei , e quem nunca isso fez?
Rotular é burrice, cansei de me sentir burro. Hoje prefiro entender os outros. se naum consigo, pelomenos tento.
O que os outros pensam , só importa pra quem se importa .

Juliano Mülhbauer disse...

Massa seu texto Nilson, parabéns, pena essa visão de nós brasileiros la fora, mas se fosse apenas isso, tem muitos países que ainda tem uma imagem do Brasil pior que essa, pegamos um exemplo o episódio dos Simpsons que teve maior repercusão não sei se ja o viu?

Abraços

tuko disse...

Isso depende de como vc encara. Esses rótulos não prejudicam ninguém efetivamente. Serve apenas de brincadeira interestadual, como em todos os países do mundo se tira.

Não acho que ngm seja prejudicado profissionalmente com isso.

Agora, a fama comportamental adquirida internacionalmente é outra coisa e só reflete a realidade da maioria. Na europa, em geral, tudo é pontual e os ingleses se destacam pois cumprem até hoje.

Os rótulos sempre serão criados e não importa se é de cima pra baixo ou de baixo pra cima. Eles sempre refletirão a realidade da maioria, seja ruim ou boa.

Tem aquela velha frase: "cada povo tem o governo que merece", e eu posso até arriscar: "cada povo tem o rótulo que merece".

=)