quarta-feira, 10 de junho de 2009

Do Outro Lado de Lá...

Era mais uma viagem. Daquelas que se fazia com certa frequência, acreditando que tudo pudesse permanecer no seu devido lugar. Tudo acontecia da forma que deveria estar acontecendo, apesar de todas as turbulências e dos imprevistos que ocorreriam. Despediu-se dos que sentiria saudade, abraçou aqueles com quem iria passar o tempo de distância, pois eles seriam, agora, sua família.

Acontece que ele sempre foi muito convicto daquilo que teria de fazer durante a sua viagem, nenhuma mudança nos seus planos, aparentemente. Mas há coisas que não se podem explicar, há situações em que surpresas acontecem no meio do caminho, e em que o que parecia ser uma simples "turbulência" vira realidade, vira caminho. Afinal, já diziam um ao outro: "perder-se também é caminho." O que poderia parecer travessura, virou brincadeira séria e abalou as estruturas do dirigível que era seu cérebro.

Na mente que sempre dizia o mesmo, começou a existir um verdadeiro apelo por mudança de ares, de vontade de estar sempre naquele lugar, de transformar o "outro lado de lá" em um mesmo lado, em uma mesma coisa.

E lá no alto, no meio das nuvens, voltando sem querer voltar...só se pensa e espera, só medita e reza para o céu abrir e deixar que o infinito aconteça, infinitamente...

3 comentários:

Jéssika . disse...

do lado de lá...
o céu é azul :)
vamos viver?

Grégori Augustus Reis disse...

Do outro lado pode ser o infinito, meu amigo. Belíssimo Nilson!
Estamos aí!
Felicidades!!!

Paula Laranjeira disse...

do outro lado de lá eu sou um pouco de mim mesmo...sou sonho e realidade...sou medo e tranquilidade...
intenso seu texto, muito bom!
abraços