segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A Você.

A você, minha reverência
Pelo choro incontido, pelas lágrimas sem medo
E pelos olhos distantes, clamando por um instante
de peles pelo corpo, de corpo pelas peles...

A você, tiro meu chapéu
Pelas palavras sinceras, pelos gritos em público
pelo sofrimento puro de quem só quer atenção...

A você, minha atenção
e um pouco de minha devoção, devidamente dada
a todos que por tua vida
um dia passarão...

A você toda minha vontade
que só vem pra quem tem saudade
do abraço soluçante
dos gritos soltados antes
pra quem pode fazer passar...

3 comentários:

Raissa. disse...

além de músico,
poeta.
^^

Paula: pesponteando disse...

A vc também a minha reverência pelos versos...

abraços

Marcel disse...

Faço minhas as palavras da Paula.