domingo, 20 de abril de 2008

Cale-se

fugimos de mais um engano
fugimos da multidão
eu, você, minha nação
procurando sangue nos panos

mancharam o meu rosto
como Manhatam em setembro
dedos em "nosotros"
histórias que ainda me lembro

6 anos pra me calar
calando ou dizendo que não
sem saber no que vai dar
faço delas minha prisão

liberdade aprisionada
a ordem é só uma:
fuja, corra ou suma
pois a obra está encerrada...

5 comentários:

Aline disse...

o que dizer desta poesia, então?
que é bonita? não.
não é bonita, mas é forte.
e basta força pra eu me calar diante desses escritos.

=X

Priscilla disse...

é verdade!uma bela forma mostrar uma dor que todos nós estamos acompanhando
te amo Nilson

Priscilla disse...

te amo muito
meu amorzinho
tu escreve muito bem

The man who sold the world. disse...

pois é...

Paloma disse...

Vc comentou no blogg da Duda..s� que os textos que ela coloca l� n�o s�o dela..s�o de uma escritora chamada Tati Bernardi..se quiser conferir basta entrar no site da escritora www.tatibernardi.com.br