segunda-feira, 12 de maio de 2008

A violência é hermafrodita...Ou será uma ameba?

Continuo com minha saga : "a violência é hermafrodita".
Usei essa frase em uma postagem de uns dois meses atrás. E num é que eu gostei?
Mas é verdade, e tentei melhorá-la: "a violência é uma ameba". Impressionante como certas coisas acontecem sozinhas; na calma de um sábado à noite, no crepúsculo de um domingo, na tarde chuvosa de qualquer dia...
E os motivos são quaisquer uns: tanto faz se é porque me agrediram, se é porque bateram em mim, ou se porque ele é feio. A moda é usar a força.

O problema é que nessas horas quem é frouxo vira brabo, quem é brabo vira frouxo. Com uma arma na mão eu faço tudo! E eu, que sou brabo assim por natureza, tremo logo nas bases se vier um frouxo desse na minha frente.
O que há de se lembrar é que, hoje em dia, matar, brigar, ou sair xingando qualquer um por aí de filho da puta, tá virando cada vez mais banal. E não venham me dizer que certas coisas são da conjuntura política e social em que vivemos( se é possível falar em social). Vivemos os tempos da barbárie; sem dúvida alguma...

Neste ritmo, a ameba se prolifera com uma velocidade impressionante. Até que chega num edifício de classe média altíssima, lá em São Paulo.

Um minuto de silêncio....











*Ah, a glodo tá dando um show, né?
A gente fala tão mal do Cardinot, né?

2 comentários:

Duda disse...

Clap, clap, clap!

Pedro disse...

xingando*

Gostei :)