domingo, 19 de abril de 2009

Tentativa...(Um dia aprendo a fazer poesia)

Meu coração não é cela
cujas chaves se perderam
na escuridão sem fim

Meu coração não é clarividente
nem tão pouco visionário

ele é pluma e é plural
ele é míope e se mira

andarilho,que anda amando
que sente fingindo ser fácil fraquear

ele é pequeno e pede perdão
por ser tão pequeno e querer ter verão

ele só sente a catarse
que só é possível quando se lê
a poesia que é viver

3 comentários:

Jéssica, a antropofágica disse...

Imagina sé já soubesse...
Larga de modéstia: és excelente e sabes disso!
;)
Beijos

Bruno disse...

Gostei. Um blog pra quem aprecia a força da arte. Quisera eu ser um poeta...

Bruno Costa

Camila disse...

ele é pequeno e pede perdão
por ser tão pequeno e querer ter verão

lindoo demaais ese 0poema


bejoos